Meu Singelo Relato

Esta página apresenta alguns textos que nossa equipe e chanichim (atendidos) compartilham com o  Chaverim.

Viver a quarentena. 

Como está sendo?




Glossário
Madrichim - monitores
Madrich - monitor
Madrichá - monitora
Chanichim - atendidos

Joice Heliszkowski

Chanichá - atendida


Muito legal o trabalho feito pelos madrichim nessa ausência das atividades presenciais que tinham o costume de serem feitas no clube, no shopping, no cinema ou nas casas de alguns chanichim, então não podemos parar de receber aquela atenção carinhosa que mais gostamos durante os fins de semana, para isso, resolvemos fazer um grande acordo durante essa quarentena que não está sendo fácil nem legal para ninguém.


1 - Fizemos um sorteio tirado de uma caixa de surpresas, especialmente para nós chanichim e familiares, um nome;

2 - Tiramos o nome de cada madrich(a);

3 - Ao fazer o primeiro contato, eis a descoberta, como se fosse uma mágica abri e abracadabra, que legal "Dayane você será minha madrichá de contato durante essa quarentena", sem o Grupo Chaverim não posso ficar pois não está fácil e sem ter atividades então!


Não quero deixar ninguém de fora, cada um tem contato com um madrich diferente, pois as conversas foram divididas em grupos e/ou individuais justamente para que ninguém fique de fora dessas atividades telefônicas ou por chamadas de vídeos, sendo apenas por 15 minutos todos os finais de semanas, pois não tem data determinada até o presente momento sobre o fim da quarentena devido a pandemia do novo coronavírus.


Nós, chanichim, fomos surgindo ideias de atividades para quando tiver o retorno presencial delas mesmo assim não estando fácil, a hora que voltar entrei numa seguinte conclusão: terá que ser feito uma festa de boas-vindas e um minuto de silêncio com aplausos aos médicos e voluntários que estão salvando a nossa vida e das nossas famílias, vamos brindar a saúde, pois isso é o mais importante no momento.


Claro, as ideias serão partilhadas depois pessoalmente procurando no contato cada madrich, sei que estão escutando muitas ideias do que fazer após o término dessa triste quarentena, sabe gente?! Um momento muito delicado que estamos passando, não esperávamos por isso, mas está sendo para o bem estar de todos, precisamos ficar em casa atendendo aos madrichim, somos privilegiados por isso, parabéns por cada trabalho, cada valor que dão a nós e nossas famílias. Aah, não acaba por ai!


Estava vendo e o grupo no WhatsApp de informações e trocas têm muitos vídeos de prevenção, além dos divertidos e os de oficinas como de culinária e dança, pois é um fruto do Chaverim e desfrutamos durante a semana, com isso fica divertido até ouvir os conselhos das psicólogas da oficina "Eu e a Psi", pois nesse momento que estamos passando podemos ter crise de choro, de ansiedade, entre muitos.

Vamos pensar e arrumar algo bem divertido para fazer nessa quarentena, como eu que amo cantar e dançar para soltar energia positiva, assim esqueço a tristeza e boto alegria contagiante, quando pensar e achar que vai ficar triste já joga fora rápido, eu sempre faço isso, mas percebo que a auto estima vai embora devido à dificuldade de entender e as vezes é um bicho de sete cabeça.

Parabéns às famílias que de uma certa forma estiveram ajudando seus filhos a aproveitar melhor e aos voluntários de cada oficina, que também merecem todo esse apoio e um voto de parabéns pelo trabalho que está sendo realizado a cada semana e cada dia.


O Chaverim tem sido a chave do sucesso, a chave de uma porta quando não está aberta mesmo assim não deixando a peteca cair.

Estou muito feliz em poder partilhar momentos escrevendo sobre mim pensando nos meus amigos e em todos do grupo.


Embora está sendo muito difícil e triste essa pandemia do novo coronavírus, estou fazendo coisas que nunca fiz antes por falta de tempo, não existe idade para aprender a valorizar, a crescer e aprendendo em diversas atividades em casa. Eu sou apaixonada por fazer faxina e limpar meu quarto, pois nele danço, faço ginástica, durmo e me admiro cada vez mais, cada dia mais.


Vamos nos prevenir, vamos cuidar de nós, de nossa família e das pessoas que mais gostamos, agora é hora de ficar em casa.

Mas sinto muitas saudades de meus familiares tenho chorado em alguns momentos para aliviar a dor e o sofrimento, mas é para o nosso bem, então sempre sou muito amparada pela minha família, tenho tido ajuda e muito apoio nesse momento.

Muitos planos estão na minha cabeça, na minha memória para quando terminar esses momentos, na certeza que estará tudo bem, faremos uma grande festa de recepção, nos encontraremos com um calor de alívio e vitória.


Meu dia a dia em casa tem sido um dia de cada vez, pensando, refletindo e enfrentando as dificuldades no choro, pois amo passear e sair de casa e só de saber que não posso pois não tem onde ir além de padaria, supermercado e açougue muitas vezes fico triste, vejo lojas fechadas, a nossa economia sofrendo devido à crise financeira, então não estou me divertindo na rua como gosto de fazer, mas em casa estou vendo o lado bom que é estar com meus pais mesmo nas dificuldades e nos desafios, estou me adaptando a essa nova fase de vida.


Quem me conhece garante que a uma certa dificuldade, um certo desafio ficar em casa no meu caso, mas com apoio da minha família e com as saudades que tenho vou levando, tentando devagar, dando valor ao aprendizado. A vida é uma escola onde aprendemos cada ano uma vivência nova, cheia de tristezas e desafios, procurando recuperar a felicidade.


A tristeza traz novos rumos, acabamos possuindo um cardápio por vez, assim como em casa, por exemplo: já que não tem onde ir "bora" aprender novas atividades, coisas que quase nunca fazia, sendo arrumar a casa, limpar banheiros, fazer faxina em geral e cozinhar, além de colocar roupas na máquina e saber vivenciar e amar a vida de dona de casa, tudo isso está me fazendo bem, estou aprendendo cada dia, apesar de muito esforços a superação vem logo ao término da pandemia, se Deus quiser gente!


Os Sintomas da COVID-19 podem variar de um simples resfriado até uma pneumonia severa, sendo os sintomas mais comuns:

- Tosse;

- Febre;

- Coriza;

- Dor de garganta;

- Dificuldade para respirar.


Como é transmitido:

A Transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de toque, do aperto de mão, gotículas de saliva, espirro, catarro, tosse, objetos ou superfícies contaminadas como celulares, mesas, brinquedos, teclado de computador etc.

Como se proteger:

- Lave as mãos com frequência até as alturas do punho com água e sabão, ou higienize com álcool em gel 70%;

- Ao tossir e espirrar cubra nariz e boca com lenço ou braço e não com as mãos;

- Evite tocar os olhos, nariz e boca com a mão não lavada, ao tocar lave sempre as mãos conforme recomendado;

- Mantenha uma distância mínima de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando;

- Evite abraços beijos e aperto de mão;

- Adote um comportamento amigável sem contato físico, mas sempre com sorriso no rosto;

- Higienize sempre os celulares e os brinquedos das crianças;

- Não compartilhe objeto de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos;

- Mantenha os ambientes limpos e higienizados;

- Evite circulação desnecessárias nas ruas, estádios, teatros, shopping e cinemas. Se preferir fique em casa;

- Se tiver doente evite contato físico com outras pessoas, principalmente idosos ou outras pessoas com doenças crônicas, fique em casa até melhorar ou procure uma unidade hospitalar o mais rápido possível.

Importante a recomendação: USE MÁSCARA!


Dei algumas dicas para vocês que devem ser seguidas mesmo com medo de pegar, é importante saber pois é transmissível e leva a morte, então quanto mais ficar em casa, melhor é, questão de tempo sabe?! O melhor remédio é aguardar o fim e a existência da vacina para tomar e evitar que pegue, pois está sendo duro até os cálculos que assisto na TV sobre quantos já se foram.

Difícil tratar em casa, pois agora o resfriado não é só um resfriado, é preciso tomar muito cuidado, só dei dicas que podem ajudar a vocês nessas horas.

O que mais está me deixando feliz é somar e comentar, lembrar de quando os encontros eram gostosos, divertidos e agora só ficam na saudade. Nunca aconteceu isso, precisamos ser fortes, a vida nos ensina dançar conforme a música toca, com doença não se brinca de forma alguma.

Eu acho que não tem saída, somente aceitar numa boa, pois vai passar em breve e estaremos juntos, mas se a população colaborar, continuar a se cuidar quando a pandemia acabar, pois não adianta relaxar após o término.

Na periferia tem muitos moradores que não tem higiene por ter uma situação financeira muito baixa, difícil se cuidar sem a higiene.

Já vi muitos moradores que tem essas condições de se cuidar e ensina a criança a sentar na mesa direto sem se quer lavar as mãos, pois acho que é falta de educação e a educação começa em casa durante a infância fico muito chocada sabe?! Porque antes da pandemia já existia muitas doenças por falta de higiene, imagina agora.

Claro, agora que está mais sério alguns já cresceram e o governo e os médicos estão tomando atitudes mais serias e complexas.


#dicasdeblog #WixBlog

8 visualizações
Grupo Chaverim
associação Assistencial
e Beneficente
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon

Rua Hungria, 1000 | São Paulo, SP 01455-000

comunicacao@chaverim.org.br

Tel: 11 3818-8876

11 992288270