top of page

Entrevista - Vicki Tuchmajer

Participante do Chaverim há 26 anos, Vicki conta sobre sua experiência e evolução junto ao Chaverim

Vicki Tuchmajer


Dos seus 49 anos, 26 deles foram ao lado do Chaverim.


Uma chanichá (participante) que é sempre muito participativa nas atividades de fim de semana e também nas oficinas semanais, mas com uma favorita, a Gourmet (culinária).


Hoje, também passou a se aventurar em uma nova atividade, a doação de notas fiscais para a instituição.


Esteve junto e acompanhou de perto as mudanças que os 27 anos do Chaverim carrega e conta nessa entrevista sobre sua experiência.


Há quanto tempo você está no Chaverim e como o conheceu?

Estou há 26 anos e conheci através da mãe do Artur chanich (participante).


O que você mais gosta do Chaverim?

Eu gosto de fazer notas fiscais.



Você participa de várias oficinas. O que acha do trabalho das voluntárias?

Um trabalho maravilhoso e de dedicação.


Qual oficina você mais gosta e por quê?

A Oficina Gourmet porque gosto muito de cozinhar.



E o que aprendeu com as oficinas?

Eu aprendi muito conhecimento.


As atividades online do Chaverim durante a pandemia te ajudaram? O que achou das atividades e oficinas online?

Muito, achei muito legais e proveitosas.



O que o Chaverim acrescentou em sua vida nestes anos?

A minha vida ficou muito feliz.


O que você acha das atividades de fim de semana atualmente?

Acho muito legal mas queria que não fossem repetidas atividades.


E os madrichim, como vê a atuação deles?

Muito prestativos.


Qual foi o momento mais marcante no Chaverim que você lembra?

A viagem para Israel.



Tem algo que você acredita que o Chaverim precisa melhorar?

Precisa de mais aniversários presenciais.


Como você espera que o Chaverim esteja daqui a uns anos?

Não sei responder.


Defina o Chaverim em uma palavra.

Família.



Keise Tiffany

Comunicação e Divulgação

87 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page